Artigos, WebArtigos > Chrome 5.0 encurta URL

Artigos > Chrome 5.0 encurta URL

O Chrome evoluiu, sem dúvida, e está mais estável e flexível a cada atualização.

Sei que é o segundo navegador de muitos colegas de trabalho que utilizam o Firefox como primeira opção e é default de outros tantos colegas.

Também, não é para menos. O Google trabalha arduamente no aperfeiçoamento do Chrome para deixá-lo mais rápido, simples e visualmente otimizado.

Uma novidade da versão 5.0 é o encurtamento de URL que, além de encurtar a URL exibida no campo de endereço do navegador, dá um ganho de performance na localização de sites na Internet.

A explicação técnica para isso é que endereços de Internet são lidos da direita para a esquerda e não da esquerda para a direita, como se pensa. Ou seja, blogporta80.com.br é lido na Internet como .br.com.blogporta80, o que possibilita aos Root Servers, servidores responsáveis pela Internet, a localização territorial do endereço. Portanto, .br.com.bloporta80 é menor que .br.com.bloporta80.www, o que dá um ganho (mínimo, mas um ganho) de tempo na localização do endereço. Nesse caso, quem localiza o endereço é o DNS de navegação, não o Chrome. Contudo, quanto mais rápido o endereço for localizado pelo DNS, mas rápido o Chrome carregará a página, o que é uma vantagem para o navegador.

Com esse novo recurso, mesmo que digite www.blogporta80.com.br, o Chrome mudará o URL para blogporta80.com.br, ou seja, sem o tradicional HTTP://www. Isso é feito para nos acostumar com a prática de não usar “www” para acessar um site, pois muitas vezes não precisa.

Observe que mencionei não precisarmos digitar www em muitos casos, o que não abrange todos os casos. Existem sites que não se acessa sem o www, o que é um erro do site, diga-se de passagem. Ou seja, ao acostumar com o não uso do www, o usuário pode pensar que um determinado site esteja fora por não tê-lo acessado sem o www, quando com www poderia acessá-lo.

Esse é o principal ponto fraco do recurso, mas no geral, é bom e o vejo de maneira positiva.

Já endereços HTTPS:// e FTP:// não são omitidos, pois dão clareza de ambiente especial, ou seja, evidencializam quando estamos em ambiente criptografado em HTTPS ou em um servidor de FTP.

O Chrome melhora a cada dia e caminha em passos largos para um duelo com o Internet Explorer e tudo está a seu favor, pois o Windows já deixa usuários escolherem o navegador default durante a instalação do SO.

Portanto, se o Chrome continuar evoluindo, logo veremos uma bela briga de browsers entre Google e Microsoft que já brigam com o Google Search e o Bing, o que dará a essa disputa, se vier a ocorrer, um toque a mais.

Abraços!

Categories: Artigos, Web Tags: , , ,

Comments

  1. 2010/06/11 14:13

    Muito Interesante

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.