Artigos, Linux, Ubuntu, WindowsArtigos > Bash do Linux no Windows 10

Artigos > Bash do Linux no Windows 10

Em uma conferência para desenvolvedores, a Microsoft anunciou que o Windows 10 deve contar, nativamente, com o Bash do Linux. Isso graças a uma parceria entre Microsoft e Canonical.

Sim, isso é sério e não é piada de primeiro de abril (nem mesmo estamos em abril).

Eis o que seria o Windows 10 com Bash:

Um histórico sobre parcerias da Microsoft

Um comentário no site Br-Linux, no entanto, me chamou a atenção. É sobre um histórico de parcerias da Microsoft com outras empresas. Achei interessante e gostaria de compartilhar isso:

IBM: Parceria com a Microsoft para o desenvolvimento de um novo sistema operacional, o OS/2. No meio do projeto, quando a Microsoft já tinha tirado da IBM o que queria, abandonou a parceria, pegou o sistema de arquivos que haviam criado juntos e lançou o Windows NT. A IBM ficou com o OS/2 e nunca conseguiu emplacar o SO.

Sega: Parceria com a Microsoft para desenvolvimento e lançamento de um novo console de videogame, o Dreamcast. Um belo dia a Microsoft resolveu não investir mais na parceria e seguiu com um projeto de videogame próprio (ninguém reparou na semelhança da posição dos direcionais e botões nos controles do Dreamcast e Xbox?). Após a quebra da parceria a Sega foi obrigada a parar de fabricar consoles ou correria risco de falência, passando a levar seus jogos para outras plataformas.

Nokia: Depois de anunciada a parceria as ações e as vendas da Nokia despencaram vertiginosamente. Projetos internos como MeeGo e Symbian foram descontinuados em favor do Windows Phone. Qt sobreviveu, mas passou a ser administrado pela Digia. A divisão Mobile da Nokia ficou tão enfraquecida que não houve outra opção a não ser vendê-la para o parceiro.

Resumo

Espero sinceramente que o Bash vá para o Windows. Todos sairiam ganhando.

Windows com Bash proporcionaria maior familiaridade de seus usuários com o CLI do Linux. Usuários de Linux que terão maior facilidade para trabalhar com Windows e empresas que utilizam Windows em suas estações de trabalho não mais precisariam de uma rede híbrida com Windows e Linux devido a níveis/interesses diferentes de seus funcionários. Desenvolvedores e administradores de sistemas também ganhariam facilidades para exercer suas árduas tarefas.

Menos cliques, menos tarefas.

Desejo sucesso para a parceria (para ambas as partes), mas principalmente para a Canonical, considerando o histórico de parceiros que a Microsoft já possuiu.

Categories: Artigos, Linux, Ubuntu, Windows Tags: , , , , ,

Comments

No Comments Yet. Be the first?

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.