Artigos, Debian, Linux, UbuntuArtigos > Configurando servidor NFS no Debian

Artigos > Configurando servidor NFS no Debian

Neste artigo vamos ver como configurar de modo prático e seguro um servidor NFS em Debian.

Aplicável para Debian Jessie e Wheezy.

Instalação de pacotes

A seguir, vamos configurar um servidor NFS. Digamos que o IP do servidor será 192.168.0.10. Ao término da configuração utilizaremos esse IP para montar nosso NFS.

No nosso servidor, precisamos dos pacotes “nfs-common” e “nfs-kernel-server“. Portanto, o primeiro passo é instalá-los:

apt-get update
apt-get install nfs-common nfs-kernel-server

Agora que os temos instalados, vamos configurá-los.

Configurando o nfs-common

Abra o arquivo /etc/default/nfs-common e certifique-se de que o nfs-common esteja com a seguinte configuração:

Configurando o nfs-kernel-server

Agora verifique o arquivo /ec/default/nfs-kernel-server e o configure do seguinte modo:

Criando o diretório que será montado remotamente

Hora de determinar o diretório que será exportado e montado remotamente através do nosso servidor NFS. Esse diretório armazenará os arquivos em nosso servidor.

Crie o diretório que será utilizado como ponto de montagem do servidor NFS:

Exemplo:

mkdir /home/storage

Utilizaremos esse diretório na configuração a seguir.

Configurando /etc/exports

Configurar o /etc/exports envolve o aspécto da segurança. É preciso saber o que está sendo liberado, para quem e como será liberado.

Utilizamos o seguinte formato:

[diretório a ser exportado] [para quem será liberado]([opções])

Vejamos um exemplo:

/home/storage 192.168.0.100(rw,no_root_squash)

Este exemplo contém as seguintes liberações:

* Diretório /home/storage para ser montado via NFS;
* Somente o endereço IP 192.168.0.100 poderá montá-lo;
* Permissão rw para leitura e escrita;
* Opção no_root_squash para liberar privilégios para o root.

Podemos liberar toda uma rede substituindo, por exemplo, o último octeto por “*”. Exemplo: 192.168.0.*.

Observação: Há outras opções que aperfeiçoam nosso NFS, como o “sync”, “async”, “subtree_check” e “no_subtree_check”. Vale a pena ler sobre cada um deles. Não os abordarei neste artigo.

Continuando nossa configuração, vamos reesportar nosso /etc/exports com o seguinte comando:

exportfs -r

Subindo os serviços

Agora que temos o diretório criado e exportado no /etc/exports, vamos reiniciar os serviços:

services nfs-common restart ; services nfs-kernel-server restart

Feito isso, com o comando netstat, verifique que as portas 111, 892 e 2049 estão “ouvindo”:

netstat -nplt | grep "111\|892\|2049"

Montando o NFS

Agora é hora de montar o NFS.

Como liberamos apenas para o IP 192.168.0.100, somente ele conseguirá montar.

Portanto, no computador com IP liberado no /etc/exportfs, siga os passos abaixo:

1 – Logue com “root”;

2 – Crie um diretório para montar o NFS. Exemplo:

mkdir /storage

3 – Vamos montar o NFS. Lembrando que, neste exemplo, o IP do servidor NFS é 192.168.0.10. Portanto, o comando para montar é:

mount 192.168.0.10:/home/storage /storage

Com isso teremos nosso NFS montado. Agora nos basta setar isso no /etc/fstab local para montar automagicamente a cada boot do sistema.

4 – Abra o arquivo /etc/fstab para edição e insira o seguinte conteúdo:

192.168.0.10:/home/storage               /storage                nfs     defaults,noatime,_netdev        0 0

O primeiro trecho da conf é o NFS. O /storage é o nosso ponto de montagem local. Utilizaremos o sistema de arquivos “NFS”. Até aqui sem novidades. Vamos utilizar o padrào “defaults” com noatime para acelerar a resposta do nosso NFS e _netdev para que, em caso de problemas no acesso a esse NFS, nosso sistema inicialize sem problemas, mesmo que não consiga montar o NFS. Por fim, utilizamos “0” e “0”, pois não faremos dump dessa partição nem queremos passar FSCK nela.

Qualquer dúvida sobre FSTAB, sugiro ao amigo leitor o Artigo Entendendo o /etc/fstab.

Observações

1 – Dependendo do cenário, precisará aplicar permissão no /home/storage em seu servidor onde o NFS Server roda.

2 – É preciso manter as portas 111, 892 e 2049 liberadas no seu firewall.

Conclusão

Fácil de configurar e de manter, um servidor NFS é algo realmente muito prático. Dependendo da ocasião, pode ser a solução perfeita.

Configurá-lo, como vimos, é mamão com açúcar!

Abraços!

Categories: Artigos, Debian, Linux, Ubuntu Tags: , , , ,

Comments

No Comments Yet. Be the first?

Post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.