Artigo > Burnout em uma ótica otimista

Tão real quanto a Depressão, o Burnout é uma síndome ou disturbio emocional reconhecida pela Organização Mundial da Saúde. É causada pela exaustão por excesso ou pressão do trabalho. Essas condições de trabalho podem levá-lo ao esgotamento físico e mental. Burnout existe e é bem sério, pois pode levá-lo à depressão.

Saber identificar os sinais e agir corretamente o levará à plenitude de dias melhores.

Sintomas de burnout:

  • Cansaço excessivo, físico e mental.
  • Dor de cabeça frequente.
  • Alterações no apetite.
  • Insônia.
  • Dificuldades de concentração.
  • Sentimentos de fracasso e insegurança.
  • Negatividade constante.
  • Sentimentos de derrota e desesperança.
  • Sentimentos de incompetência.
  • Alterações repentinas de humor.
  • Isolamento.
  • Fadiga.
  • Pressão alta.
  • Dores musculares.
  • Problemas gastrointestinais.
  • Alteração nos batimentos cardíacos.

Como sair dessa:

Basicamente, o amigo leitor não deve deixar o trabalho consumí-lo ou impactar negativamente em sua vida pessoal.

Descançar a mente e descarregar energias negativas é a chave. Em outras palavras, coisas pequenas que o desconecte do trabalho o ajudará a acabar com o desgaste e a fadiga.

Algumas dicas:

  • Defina pequenos objetivos na vida profissional e pessoal.

  • Participe de atividades de lazer com amigos e familiares.

  • Faça atividades que “fujam” à rotina diária, como passear, comer em restaurante ou ir ao cinema.

  • Evite o contato com pessoas “negativas”, especialmente aquelas que reclamam do trabalho ou dos outros.

  • Converse com alguém de confiança sobre o que está sentindo.

  • Faça atividades físicas regulares. Pode ser academia, caminhada, corrida, bicicleta, remo, natação etc.

  • Não se automedique nem tome remédios sem prescrição médica.

Indo um pouco mais além, selecionei algumas dicas que vão ajudar o amigo leitor à não entrar nessa ou sair dessa:

1 Saiba como gerenciar seu tempo

Uma das maiores causas de fadiga no trabalho é ter uma lista de tarefas sempre sem fim. Quando temos uma carga de trabalho que se adapta à nossa capacidade e disponibilidade, podemos concluir as tarefas com eficiência, ter tempo para descansar e recuperar e encontrar momentos para buscar crescimento e desenvolvimento profissional.

Quando estamos sobrecarregados, essas oportunidades para restaurar o equilíbrio estão ausentes e nosso nível de estresse dispara. Para enfrentar esse problema, precisamos administrar nosso tempo da maneira mais eficiente possível. Planeje sua carga de trabalho, priorize e delegue tarefas e reserve o perfeccionismo. Também é aconselhável seguir um cronograma apertado de horários de entrada e saída do trabalho, economizar tempo para realizar atividades extras e ter uma vida social. Você precisa criar espaços onde você pode conversar e pensar em outra coisa e não apenas trabalhar.

2 ficar saudável

É importante que você cuide de sua mente e corpo. Durma oito horas por dia, faça uma caminhada livre, faça exercícios e mantenha uma dieta saudável. Além disso: saia para tomar uma cerveja, leia um bom livro, comece um novo curso, encontre velhos amigos. Todas essas coisas são boas para você e vão mudar o seu humor.

3 Recuperar inspiração

Você não está em seu trabalho atual apenas por acaso. Você deve se perguntar por que você está trabalhando lá, o que faz você ficar naquele emprego, o que a empresa lhe oferece que o diferencia de qualquer outro. Em situações estressantes, você precisa se concentrar nas coisas que o motivam a ter certeza de que você está fazendo a coisa certa e que você realmente receberá recompensas a longo prazo. Se não há nada em seu trabalho atual que motive você, por que ficar?

4 Peça ajuda e comunique-se

Converse com seus colegas de trabalho e chefes e peça ajuda. É muito provável que exista alguém da sua empresa passando exatamente pela mesma coisa. Apoie-se neles para delegar trabalho, diga como você se sente e pense em maneiras de ter um ambiente de trabalho melhor e otimizar a carga de trabalho. Além disso, não hesite em consultar um especialista, eles são os especialistas.

5 Aprenda a dizer não

Cada atividade que aceitamos adiciona outra tarefa na lista. Se você sabe que não pode realizar uma determinada tarefa, apenas diga não. É melhor falar e educadamente rejeitar a oferta do que ficar preso em um projeto que vai impedi-lo de se sentir bem.

6 Comemore

Comemore pequenas vitórias do dia a dia. Dê a si mesmo um pequeno prêmio, como uma visita ao cinema, uma bela peça de roupa ou uma cerveja com os amigos. Você vai ver que você vai terminar seus objetivos mais cedo do que você pensou.

7 Peça uma opinião externa

sindrome-de-burnout

Muitas vezes estamos nos afogando em nossos problemas e não podemos sequer considerar uma saída. Uma nova perspectiva – de um amigo, conselheiro ou parente – pode ser definidora ao desenvolver um plano saudável para sair da situação que o domina. Você não precisa fingir que está bem. Fala!

Fontes:

uxplanet.org
agatetepe.com.br
saude.gov.br

Abraço!

98910cookie-checkArtigo > Burnout em uma ótica otimista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.